12/04/07

Falando de Consanguinidade (Fábio Costa)

Linebreeding (consaguinidade com responsabilidade e sem perda de tempo nos cruzamentos)

Para Falar de Linebreeding é preciso entender mesmo que superficialmente, o Inbreeding, também é preciso estar ciente dos riscos deste tipo de cruzamento (inbreeding). No nosso caso, Galos combatentes, desejamos sempre a melhoria da qualidade belicosa (uso das armas), do fenótipo (alinhamento, plumagem, peso e etc...), estilo de brigar (frenteiro, canga, barrigueiro e etc..), bem como, saber que poderemos fixar estas características ou outras indesejaveis, nesse ponto seria uma grande perda de tempo, esperar1 ano por seus franguinhos e ao final de tudo ver seus esforços e tempo por água a baixo.

"inbreeding" ou (Endogamia)

Inbreeding é o acasalamento de animais com alto grau de parentesco, o que inclui o acasalamento de irmãos e irmãs (com mesmo pai e mãe) e pai com filha. A proposta do inbreeding é aprimorar ou fixar certas características no pool de genes.
Quando você acasala dois animais cujos genes são provenientes de ancestrais comuns, há uma grande probabilidade de que estes mesmos genes sejam transmitidos aos descendentes. O acasalamento de animais com alto grau de parentesco, ou o acasalamento de animais que possuem fenótipos similares, leva ao aumento de homozigosidade. Homozigótico, como você pode lembrar, refere-se à condição de um indivíduo que possui o mesmo par de alelos (bb ou BB) no mesmo local do cromossomo para uma dada característica. Assim, quando indivíduos aparentados são cruzados, o descendente tende a se tornar homozigótico para aquela dada característica.
Há, basicamente, duas vantagens no inbreeding. Uma é revelar animais com genes recessivos danosos que não se expressaram nos pais. Tais animais devem ser excluídos do programa de criação. Este é um método valioso para expor tipos de genes escondidos ou indivíduos portadores.
A outra é aumentar o número de membros homozigóticos da família. Estes animais podem ser usados para criar linhagens distintas ou famílias. A preponderância de membros da família é resultado direto de os pais serem homozigóticos para uma dada característica. Obviamente, um programa de inbreeding é vantajoso só quando as características homozigóticas são desejáveis.
O inbreeding pode produzir bons ou péssimos resultados. O sucesso ou o fracasso de um programa de inbreeding depende de um grande número de fatores, tais como os primeiros cães utilizados, métodos rigorosos de seleção e planejamento muito cauteloso. O inbreeding só deve ser praticado por pessoas especializadas, preparadas para separar animais fracos e inferiores.
O criador tem que aceitar, também, o risco de fertilidade reduzida, perda de vigor e expectativa de vida menor, que ocorrem em programas intensivos de criação. A causa primária destes problemas é a redução de genes heterozigóticos.

Resumo:

Temos no inbreeding um grande risco de fixar caracteristicas indesejáveis pois, não podemos ver a olho nú os genes que determinada ave possui e nem escolher no momento da cruza, quais alelos serão dominantes ou recessivos ao fim proposto. Sendo assim, em minha opinião particular não aconselho o inbreeding na formação de um plantel, a menos que tenha muito tempo e espaço para experiencias na busca do par perfeito, isso pode demorar muito ou tendo sorte pode ser rápido (mas com muita sorte mesmo!)


"Linebreeding"

é uma forma suave de inbreding. É um método conservador de procriar animais meio aparentados e tios com sobrinhas. A proposta de um porograma de linebreeding é manter um alto relacionamento com um ancestral superior em todas as futuras gerações.
Por ser uma forma de inbreeding, a informação genética (superior ou inferior) que é transmitida dos pais aos filhos cresce a cada geração.Isso também leva a um aumento da homozigosidade. Entretanto, isto vai ocorrer de uma forma mais lenta do que num programa de inbreeding intenso. O cruzamento de animais aparentados, independente do grau de parentesco, constitui inbreeding. Cuidados tem que ser tomados num programa de linebreeding no sentido de manter uma certa distância de parentesco entre os indivíduos ou você verá os mesmos problemas de um programa de inbreeding.

Resumo:

Apesar de ser muito parecido com inbreeding o Linebreeding é a forma mais aconselhavel para iniciar-se um plantel, pois, pela relativa distância entre parentes (tios, sobrinhas, sobrinhos), as chances de fixar caracteristicas indesejáveis cai bastante e é bem mais fácil excluir os recessivos.

Vejamos um exemplo de Linebreeding:


Suponha que temos os seguintes reprodutores: (é sempre bom lembrar que os reprodutores tem que ter as caracteristicas que desejamos fixar e que sejam de boa qualidade, fibra, espora, e etc...)

Galo A
Galinha B
Galinha C

Gráfico de Cruzamentos:

Galo A + Galinha B = Cria AB
Galo A + Galinha C = Cria AC

Devemos Procurar dentro destas duas crias (AB e AC) o melhor de todos os Frangos (já testados em rinhadeiros)
Se o achamos por exemplo na cria AB, devemos escolher a melhor de todas as femêas da cria AC (é bom testar tambem está matriz AC, para se certificar de que estamos escolhendo a caracteristica que desejamos fixar dos dois lados)

Em seguida cruzamos o Macho (selecionado e rinhado) ABcom sua meia-irmã AC (selecionada e testada).
Obtendo-se bom aproveitamento nos machos deste cruzamento, devemos usar as femêas deste cruzamanto retornando-as ao Galo A

O resultado deste ultimo cruzamento, será galos e matrizes feitos em linebreeding, com grande suporte para fixar caracteristicas seja na própia familia quanto em um novo sangue (taxa menor, mas, muito superior ao normal), um tempo de aproximadademente 5 anos para se conseguir matrizes e reprodutores, testados, aprovados e desejaveis e também uma maior facilidade de descartar recessivos e genes indesejáveis, tendo em vista que os cruzamentos só é levado a frente, quando achamos já na primeira cria uma ave que seja testada e que passe definitivamente nos testes, isso diminui e muito a recessividade para genes indesejaveis!

Forte abraços a todos e comentem sobre o assunto.

7 comentários:

  1. Teddy Terra10/12/08

    Achei extremamente instrutivo o seu artigo, obrigado por colaborar com o galismo no brasil!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo27/1/10

    Muito boa dissertaçäo...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo11/1/11

    bem amigo vc esqueceu de mencionar q se seu galo for bom ele tambem pode ser do gene recessivo porem devemos analizar bem o recessivo fiho de nossos galos

    ResponderExcluir
  4. Anônimo24/9/11

    deveria fazer um texto melhor i com mais respostas

    ResponderExcluir
  5. GABRIEL3/11/11

    EU sou gabriel e tenho 26 anos e tenho 6 frangos da raça shamo e sou novo no ramo e peso aos meus caros amigos galistas um pouco da vossa esperiencias.CONTATO email:dukhering@yahoo.com.br OBRICADO!! ABRAÇOS........

    ResponderExcluir
  6. marcao29/3/13

    gostei muito das dicas de cruzas vou fazer o teste com meus bichos obrigado

    ResponderExcluir
  7. Anônimo10/7/13

    muito bom realmente e um risco que temos que passa mas na hora de seleciona vale apena muito bom suas dicas valeu

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante!